Enterro de Maurício Simões acontece nesta quinta-feira em Aracajú/SE

Enquanto o seu último clube jogava em Paulista, o técnico
Maurício Simões, 48 anos, falecia em Aracaju. O técnico Maurício Simões morreu
na noite desta terça-feira (18), em Sergipe. Ele havia sofrido um infarto na
tarde do último domingo (16) e seguia em estado gravíssimo depois de uma
cirurgia que durou mais de 10 horas.
Segundo informações da imprensa sergipana, o incidente
ocorreu logo após Maurício Simões deixar a sua filha no trabalho. Em seguida,
ele sentiu fortes dores no peito e ainda conseguiu parar o carro num posto de
gasolina. A cirurgia cardíaca começou às 15h e durou cerca de dez horas.
Foi confirmado no início da noite desta quarta-feira que
o sepultamento ocorrerá às 10h desta quinta-feira, em Aracajú, em Sergipe.
PASSAGEM PELA PB
Maurício Simões era conhecido na região como “Rei do
Nordeste”. Na Paraíba foi tricampeão paraibano consecutivo em 2004 com o
Campinense, 2005 e 2006 pelo Treze.
Ele ainda trabalhou no Nacional de Patos, em 2007, pela
série C do Brasileirão, mas não obteve bons resultados. Também dirigiu o
Botafogo.
Ele foi polêmico na Paraíba e recebeu o título de
“persona non grata” pela Câmara Municipal de João Pessoa, por chamar
a torcida do Belo de matuta e ainda dizer que João Pessoa era o quintal de
Recife.
Em 2011, ele retornou ao futebol paraibano para treinar o
Campinense, nas disputas do Campeonato Paraibano e Série C do Brasileirão. Mas
seu último clube foi Salgueiro de Pernambuco.

Selecionamos para você