Em Campina: presidente da torcida organizada do Campinense é convocado para prestar depoimento sobre morte de trezeano e acaba preso

O presidente da torcida organizada do Campinense foi convocado para prestar depoimento e acabou sendo preso nesta sexta-feira (15). A informação é da delegada de homicídios Maíra Roberta, que investiga a morte do presidente da torcida jovem do Treze, Wagner Pereira, 23 anos.

Segundo a delegada, logo após o assassinato de Wagner, alguns torcedores do Campinense, principal adversário do alvinegro, foram convocados para prestar depoimento. Quando o torcedor da Raposa estava sendo ouvido, foi descoberto um mandado de prisão em aberto expedido pela comarca de Lucena. Ele estava sendo procurado por ter praticado um crime de trânsito.
“No depoimento, foi comprovado que ele não tem ligação com a morte do presidente da torcida jovem do Treze, mas descobrimos esse mandado de prisão em aberto pela prática de um crime de trânsito”, explicou a delegada.
O nome do acusado não foi divulgado a pedido do advogado de defesa. Ele está preso na Central de Polícia e, neste sábado (16), será encaminhado a um dos presídios da Rainha da Borborema.
No próximo domingo (17), pela primeira vez em sua história, o Campinense vai decidir a Copa do Nordeste, no estádio Amigão, em Campina Grande. A previsão é de casa cheia no segundo jogo contra o Asa (Arapiraca-AL). No domingo passado, o rubro-negro campinense ganhou por 2 a 1 e pode perder por 1 a 0 ou se sagrar campeão com qualquer empate.  (Portal Correio)
Selecionamos para você