Diretor do Hospital de Trauma diz que vereador campinense está partidarizando a saúde

O diretor do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, Geraldo Medeiros, rebateu o vereador campinense Álvaro Farias (PSC), depois que o parlamentar fez críticas a uma suposta redução no repasse financeiro do Governo do Estado para o hospital e declarou que o diretor deveria entregar o cargo. Geraldo negou a diminuição na verba direcionada ao hospital e pediu que o vereador indicasse um substituto.

Geraldo afirmou também que Álvaro estaria partidarizando a saúde, visto que o Hospital seria alvo de muitos ataques por ser referência do Governo em Campina Grande. “Se não fosse o Hospital de Trauma, de gestão estadual, as pessoas estariam morrendo na rua, na calçada, por falta de resolutividade principalmente na pequena e média complexidade. A prova disso é um tomógrafo no Hospital Pedro I que está quebrado há um ano e meio e não foi consertado. Essa acusação parte da partidarização do vereador, infelizmente, e este ano estamos preparados.”, disse o diretor.

A sobrecarga que o hospital sofre, de acordo com o diretor, se deve ao fato do atendimento à pequena e média complexidade. “Tem uma infinidade de pacientes com câncer que deveriam estar na FAP e outras doenças infecto-contagiosas que deveriam estar no HU ou outros hospitais. Isso tem sobrecarregado o Trauma. É um trabalho árduo principalmente nos fins de semana, que nada funciona na cidade”, finalizou.

Selecionamos para você