Funcionário que morreu soterrado após rompimento de silo em CG estava doente e ia pedir demissão

0
372

Geraldo José da Sila, de 46 anos, funcionário da empresa Vitamilho, de Campina Grande, que morreu soterrado com milho após o estouro de um silo de armazenagem, estava doente e pretendia pedir afastamento do emprego. A informação foi confirmada pela família de Geraldo, durante velório e sepultamento, ocorrido nesta quinta-feira (09).

Os familiares informaram que Geraldo sofria de hipertensão e comentava em casa que pretendia pedir demissão. Geraldo José e seu colega de trabalho José Eugênio Alves Pequeno Filho foram as duas vítimas que saíram feridas do acidente. Porém, a situação de Geraldo era mais complicada, pois de acordo com os socorristas do SAMU, ele ficou algo em torno de 40 minutos soterrado no milho que se espalhou após o rompimento do silo.

O médico Jessé Clementino, do Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luís Gonzaga Fernandes, de Campina Grande, para onde as duas vítimas foram levadas, disse em entrevista no dia do acidente que todos os procedimentos foram feitos para tentar reanimar Geraldo José, mas sem sucesso.

Informações do Portal Carlos Magno

Selecionamos para você