FPF propõe parceria público-privada para liberação de estádios para Paraibano 2019

0
90

Com participação de representantes de clubes, do Corpo de Bombeiros, do Ministério Público da Paraíba e da Federação Paraibana de Futebol (FPF) a reunião realizada na tarde desta terça-feira (8) definiu a elaboração de uma parceria público-privada para a revitalização e manutenção de alguns estádios que receberão jogos do Campeonato Paraibano de 2019. A competição tem início já no próximo sábado (12).

A ação consiste no perdão da taxa paga pelos clubes quando há jogos em estádios de propriedade do governo estadual. Esse valor, que é normalmente pago antes ou após a realização dos jogos (como uma espécie de aluguel do campo), deverá ser depositado em uma conta gerenciada pela FPF. O dinheiro arrecadado será revertido no atendimento de problemas apontados em laudos técnicos que prezam pela melhoria da estrutura nas praças esportivas.

Segundo Michelle Ramalho, presidente da FPF, esse foi um momento de reunir os maiores interessados no sucesso da competição e acertar pontos importantes. “Foi fundamental estarmos todos presentes porque juntos nós conseguimos formar um acordo que será cumprido. Cada um aqui tem uma função e uma tarefa nesse acordo”, disse.

Questionada sobre a situação dos estádios que não tiveram laudos apresentados, Michelle respondeu: “Fizemos um acordo aqui, e o governo se prontificou. Todos os clubes têm obrigação de pagar um valor pra a gestão estadual, e, em contrapartida, o governo cedeu um valor para que fosse investido dentro dos estádios”, completou.

“Foi formada uma comissão. A federação vai presidir e gerenciar os valores que vão deixar de ser arrecadados pelo governo do estado e serão investidos dentro dos estádios”.

Ainda de acordo com a presidente, cada clube deverá pagar cerca de R$ 1 mil reais, que se resume a uma taxa. Uma conta será aberta pela federação com o objetivo de gerir as melhoras nos estádios.

“Ainda vamos fazer orçamentos e definir valores”, finalizou.

A reunião foi acompanhada pelo presidente da Comissão de Prevenção e Combate a Violência nos Estádios da Paraíba, Valberto Lira.

Segundo ele, o acordo funcionará da seguinte forma: “Os clubes vão bancar os custos dos projetos com relação aos estádios que são do governo (Almeidão e Amigão, por exemplo) e os custos serão descontados através de taxas revertidas na melhoria das praças esportivas”, disse.

“Os clubes que não cumprirem o acordo terão jogos com portões fechados”, afirmou.

Desta forma, a primeira rodada do campeonato paraibano acontecerá com portões abertos e presença de público.

Portal T5

Selecionamos para você

"