PT completa 39 anos e deputado paraibano diz que partido precisa voltar às origens

“Não defendo corruptos. Os que foram punidos pela justiça com provas concretas, devem ser banidos do partido", declarou o parlamentar.

O deputado federal Frei Anastácio (PT) fez uma avaliação do momento atual do Partido dos Trabalhadores. “O PT tem que voltar às suas origens. Aproximar-se cada vez mais dos trabalhadores, dos movimentos sociais do campo e da cidade e de todos os segmentos populares, sindical, idosos, mulheres, criança e adolescentes, LGBT, como foi na sua criação. Só assim, o partido trará respostas para a sociedade”.

A afirmação surgiu a partir da comemoração dos 39 anos de fundação do PT, que será comemorada nesse domingo (10). O parlamentar considera que o partido tem um grande legado com sua criação, pois, segundo ele, nasceu das massas, das lutas da classe trabalhadora e se tornou uma referência na organização da luta por direitos e na defesa da democracia.

“E agora, mais do que nunca, com toda essa retirada de direitos da classe trabalhadora, ameaça do fim da aposentadoria pública, retrocesso, e diante de um governo federal que aponta uma gestão voltada para as elites, temos que nos organizar, como foi no passado, para resistir e lutar pela manutenção da democracia e por um país para todos”, disse o deputado.

PT trouxe avanços e desagradou elites

O parlamentar relata que apesar das falhas, durante sua trajetória, o PT se tornou o principal partido de esquerda do Brasil. “Com a luta, o PT ajudou muito no avanço da democracia em nosso país. E só quem é ‘bozotizado’ não consegue ver os avanços que o PT trouxe para o Brasil, nos 13 anos em que esteve na Presidência da República. Entre eles, a implantação de mudanças na sociedade brasileira ao dar voz e vez aos excluídos e assegurar cidadania a milhões de brasileiros.”

Segundo o deputado, esses reflexos positivos da administração do PT, com oportunidade para todos, irradiaram uma visão positiva do Brasil para o mundo inteiro. “Isso levou as elites a se unirem com o judiciário para armarem o mais nefasto golpe da nossa jovem democracia. Primeiro, depuseram Dilma do governo sem nenhuma prova de corrupção, apenas por pedalada fiscal. Depois, de forma descarada, passaram a perseguir Lula. Para tirar das eleições de 2018 o maior presidente que esse país já teve, eles o condenaram por suposição. Mas, a grande maioria do povo brasileiro guarda o carinho, respeito e afeto que tem pelo maior líder político da história contemporânea do nosso país, e o aguarda com paciência”, disse.

Frei Anastácio também falou sobre as falhas de membros do partido. “Não defendo corruptos. Os que foram punidos pela justiça com provas concretas, não por suposição como aconteceu com Lula, devem ser banidos do partido. Para voltar às origens, o PT tem que dar exemplo.”

Selecionamos para você