Mesmo com Amigão interditado pelo STJD, Campinense e Atlético jogam pela semifinal do Paraibano

Vai começar a fase semifinal do Campeonato Paraibano. No Estádio Amigão, o Campinense vai receber o Atlético de Cajazeiras a partir das 16h. A partida de ida acontece em Campina Grande, já que a Raposa se classificou com a segunda colocação do Grupo B, enquanto o Trovão Azul foi líder. Agora, os dois clubes que dominaram a chave durante a primeira fase vão medir forças, mas só um vai seguir vivo na luta pelo título estadual.
A primeira fase foi bastante conturbada para o Campinense. O clube convive com problemas financeiros, o que resultou em salários atrasados expostos pela comissão técnica e pelos jogadores. Além disso, lesões também tiraram nomes importantes ao logo do percurso. No entanto, apesar dos pesares, o time sempre se manteve na parte de cima, brigando pela liderança até a rodada final, o que não aconteceu, pois o Atlético-PB foi superior.
Na reta final, o técnico Francisco Diá quer repetir o Rubro-Negro copeiro, como nas temporadas 2015 e principalmente em 2016, quando o comandante levou o time ao título estadual. E para isso acontecer, é preciso fazer um bom jogo dentro de casa no início das semifinais, conseguir uma vantagem e ir para a partida de volta um pouco menos pressionado.
Durante a primeira fase, o Campinense disputou 10 jogos, venceu cinco, empatou duas e foi derrotado três vezes. Por sinal, a Raposa vem de duas derrotas em clássicos: perdeu para o Botafogo-PB na nona rodada e para o Treze na décima.
No lado visitante, não existe momento melhor. O Atlético de Cajazeiras volta a semifinal de Campeonato Paraibano após dois anos, mas com um time ainda mais forte que o de 2017. Isso porque a primeira fase foi muito bem sucedida, com direito a um aproveitamento de 73,3%, sendo sete vitórias, um empate e apenas duas derrotas.
Além de tudo isso, o Trovão Azul possui o melhor ataque do estadual ao lado do Botafogo-PB. Ambas as equipe marcaram 17 vezes. Porém, é o time sertanejo quem tem o artilheiro da competição, Bruno, que marcou sete de todos os gols atleticanos. O camisa 9 é a principal esperança diante do Campinense.
Vale ressaltar que na fase semifinal, não existe a vantagem de jogar por resultados idênticos. O único benefício que a equipe de melhor campanha possui é o de decidir a classificação em sua casa.
Vai ser no Amigão!
Uma bronca grande envolvendo o Campinense por muito pouco não tirou o confronto do Estádio Amigão. É que a 5ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acolheu uma denúncia feita pelo Botafogo carioca e interditou o estádio.
Tudo isso em virtude de uma polêmica na partida entre o Glorioso e a Raposa na primeira fase da Copa do Brasil, na qual o time visitante questionou os números divulgados pelo dono da casa quanto ao público e renda: no documento, apenas 2.601 torcedores pagaram ingresso para acompanhar o duelo. E como o Botafogo venceu o jogo, receberia 60% da renda líquida, conforme o regulamento.
O STJD compreendeu o questionamento botafoguense, interditando o estádio do Rubro-Negro, além de multar o clube e também a Federação Paraibana de Futebol (FPF).
Apesar da punição, a presidente da entidade máxima do futebol do estado consultou o tribunal e confirmou que a sentença da última sexta-feira, pela 5ª Comissão Disciplinar do STJD, não afeta a partida deste domingo. Isso porque o Artigo 20 do Estatuto do Torcedor impede que a logística seja alterada com menos de 72h para a realização do jogo. Diante disso, o duelo vai acontecer e promete ser quente.
Campinense – técnico Francisco Diá
O técnico Francisco Diá conviveu desde o início do Campeonato Paraibano com diversos jogadores entregues ao departamento médico. Foram os casos de Chaveirinho, Alisson Xabala e Warlei. O último, inclusive, ainda permanece lesionado. Contudo, aos poucos, os principais nomes retornaram que a Raposa vai conseguindo criar uma cara no estadual.
Quem está como dúvida é o zagueiro Richardson, que ficou entregue ao DM na reta final de preparação para o confronto com o Trovão. Se ele realmente não for para o campo, Jerfeson larga como favorito a assumir a vaga, mas Henrique Mattos, titular no início da temporada, também está na disputa.
Atlético-PB – técnico: Ederson Araújo
Para um dos jogos mais importantes na temporada, o Atlético-PB não vai contar com dois jogadores titulares. O lateral-esquerdo Jackinha e o atacante Soares foram expulsos na rodada final da fase de grupos, quando o time venceu o Sousa no clássico por 1 a 0. Com isso, o técnico Ederson Araújo vai ter que substituir dois dos principais atletas do elenco azulino.
Apesar dos desfalques, o meia Marcinho e o atacante Bruno, dois destaques durante a primeira fase, estão garantidos, e são duas boas armas para quebrar o sistema defensivo raposeiro. O curioso é que o meia foi jogador do Rubro-Negro na temporada passada.
O árbitro Wagner Reway (PB) vai comandar o apito, com Oberto Santos (PB) e Ruan Neres (PB) como auxiliares. Afro Rocha (PB) vai ser o quarto árbitro.
Da Redação com Pettronio Torres
Selecionamos para você