Wallber Virgolino afirma que continuará usando arma nas dependências da Assembleia para se defender de inimigos

Apesar da decisão da proibição de se andar armado nas dependências da Assembleia Legislativa da Paraíba, anunciada nesta terça-feira (14), pelo deputado Adriano Galdino, após reunião com os deputados, o deputado Wallber Virgolino disse que vai cumprir a norma no plenário, porém continuará andando armado nas demais dependências da Casa, para resguardar sua segurança e se defender dos seus inimigos.

“Ando. Não ando no plenário, mas nos ambientes da Casa eu ando e continuarei a andar. Sou delegado de polícia, meu porte de arma é uma lei federal e não vai ser um regimento interno que vai apagar essa autorização que eu tenho. Eu tenho vários inimigos e conquistei esses inimigos lutando pela sociedade e não vou abrir mão desse meu direito”, afirmou, ressaltando que nunca usou arma no plenário.

O parlamentar destacou, contudo, que as medidas de segurança anunciadas pelo presidente são importantes. Ele disse ser contra qualquer tipo de prerrogativa dentro da Assembleia, mas entende que é importante garantir a segurança do parlamentar. “A gente sabe que estamos em uma onda de violência crescente, em uma falta de respeito para com os políticos, eu não tenho medo porque eu ando armado e eu sei me defender, mas eu tenho que entender o lado dos demais colegas deputados”, analisou Wallber.

Virgolino também negou fazer apologia às armas. “Eu estou fazendo apologia ao que é legal. Eu sou delegado de polícia, o meu instrumento é uma arma de fogo. A gente não pode fazer apologia a maconha, aqui, que é ilegal, masa a arma de fogo eu posso, porque é legal, existe lei regulamentando e eu sou delegado de polícia, é meu instrumento de trabalho”, disse.

Selecionamos para você