Pâmela diz que ser chamada de ‘paraíba’ não é demérito e defende Bolsonaro

Pâmela Bório foi ao Instagram defender Jair Bolsonaro e o Governo Federal, após vazamento de áudio em que o presidente disse, antes de uma reunião com jornalistas em Brasília: “Desses governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara”. Pâmela disse que ser chamado de ‘paraíba’ não é demérito algum.

Ela começou os ‘stories’ relatando as ações do governo Bolsonaro na Paraíba. “Passando aqui para lembrar que nos quatro primeiros meses do ano a Paraíba recebeu atenção e recursos com a vinda de quatro ministros do Jair Bolsonaro. Estou aqui como testemunha. Estive com o ministro da Saúde Luís Henrique Mandeta, também estive com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes. Também vieram a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, que veio acompanhado da primeira dama, Michele Bolsonaro, em sua primeira visita oficial a uma cidade do Brasil. Além disso, continuamos recebendo representantes de outros ministérios como eu recebi a Raimunda Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, da ministra Damares.”

Pâmela também lembrou que o governador João Azevêdo foi recebido em Brasília por um ministro de Bolsonaro. “E nessa quarta-feira, o governador ‘oficial’ da Paraíba, João Azevêdo, foi recebido em Brasília pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, em audiencia sobre Segurança Hídrica e Habitação.”

A ex-candidata a deputada federal também pediu que a oposição deixe de “falar mentiras ensinadas pelo ‘chefinho’ “. “Eu sei que é difícil para vocês, mas deixem de falar mentiras ensinadas pelo ‘chefinho’, insinuando que o presidente retalia a Paraíba e fere relações institucionais quando, na verdade, foi o que mais ajudou e prestigiou o nosso estado em começo de gestão. Antes mesmo de ser eleito, ele esteve ouvindo as necessidades dos paraibanos no ano passado em Patos e Campina Grande.”

Ela também fez uma comparação religiosa. “Assim como Deus detesta o pecado, mas ama os pecadores, a gestão da direita detesta o mau intento de governantes, mas ama o povo governado por eles e por isso luta tanto por nosso país, bem como pelo Nordeste.”

E, enfim, chegou ao assunto do áudio vazado com a fala do presidente. “Tenho muito orgulho de ser da direita, de ser nordestina e se me chamassem de ‘paraíba’, o que não foi o caso como querem distorcer maldosamente, não seria demérito algum, pois paraibano é povo ‘raçudo’, admirável. Assim como pernambuco, baiano, cearense, maranhense.”

Ela aproveitou para criticar o governador maranhense, Flávio Dino. “Por falar no Maranhão, lamentamos ter um gestor comunista que proíbe até a bandeira nacional, dentre outras tantas atitudes infames. Bem como repudiamos demais governates que, ao invés de engrandecerem a população que deveriam representar respeitando seus anseios, acabam por envergonhar a todos nós.”

Pâmela disse que a população não aguenta mais ‘esquerdalha’. “Mas sobreviveremos a vocês, pois o nordestino é, antes de tudo, um forte. E nós, sim, temos profunda indignação, diante de suas articulações escusas, tramando constantemente contra um governo que foi eleito democraticamente por um povo que não tolera mais ‘esquerdalha’.”

Ela também falou que os governadores do Nordeste fazem ‘boicote’ ao governo Bolsonaro. “Se alegam defesa da Federação e da democracia, não estariam tentando prejudicar a todo custo as políticas públicas atuais, nem tentando boicotar a reforma da Previdência que tanto precisamos há muito tempo.”

Pâmela encerrou cobrando que a Paraíba recebeu verbas do governo Bolsonaro. “Eu encerro lembrando, já que a memória é tão curta, que recentemente o presidente Jair Bolsonaro liberou R$ 50 milhões para empréstimo ao Governo da Paraíba. Também liberou mais de R$ 23 milhões para a Saúde, entre outras ações.”

Com informações do Parlamento PB

Selecionamos para você