Com três filhos pequenos, catadora de lixo foi usada por ‘esquema’ para fraudar merenda escolar

Reprodução/Blog Pleno Poder

Mãe de três filhos pequenos e morando em uma casa de apenas um cômodo, a catadora de materiais recicláveis Edna Iara dos Santos jamais imaginou que se tornaria empresária. E o pior: que o empreendimento dela teria por objetivo servir para um ‘esquema’ milionário de fraudes em licitações e desvios na merenda escolar. Mas isso acabou acontecendo.

Desde o ano passado, o nome dela figura como proprietária da empresa Edna Iara dos Santos (Comercial Santos), investigada durante a Operação Famintos, que apura fraudes na distribuição de alimentos para escolas e creches de Campina Grande. Ela confirmou ao Blog o que já havia dito à Polícia Federal: foi abordada por um empresário, aceitou a proposta de ‘emprestar’ o nome para a abertura da empresa e recebeu a quantia de R$ 350.

“Se eu soubesse que era para ser usado em uma coisa dessas, eu jamais teria feito. Eles nunca me disseram isso. Eu jamais iria querer fraudar a merenda e prejudicar as crianças porque meus três filhos estudam em escolas públicas”, desabafou Edna Iara, que não foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Além dela, o grupo de empresários que loteava a merenda escolar na cidade chegou a utilizar outros nomes de pessoas humildes. Em alguns casos, as empresas ‘faturaram’ milhões em contratos com várias prefeituras paraibanas, mas os ‘laranjas’ recebiam pequenas quantias que não ultrapassavam R$ 1 mil.

*Com informações de João Paulo Medeiros (Blog Pleno Poder – Jornal da Paraíba).

 

Selecionamos para você