Em Campina Grande, Julian Lemos considera Romero cúmplice e acha sua gestão corrupta

Em entrevista a uma emissora de rádio de Campina Grande na noite de nesta sexta-feira (20), o deputado federal e presidente estadual do PSL paraibano Julian Lemos, comentou os efeitos da ‘Operação Famintos’ que investiga desvios milionários da merenda na cidade por uma ‘Orcrim da Merenda’ instalada na gestão do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD). Para o deputado o prefeito é no mínimo cúmplice e considera que sua gestão está minada pela corrupção.

“Eu faço críticas a corrupção, eu sou um homem de palavras pesadas. E tem sim corrupção no governo Romero, pois tem secretário sendo preso, a ex-cunhada dele foi presa, estão metendo a mão na merenda escolar. Tem cabide de empregos na assessoria do prefeito sim”, disse Julian sobre a gestão de Romero destacando também que não é bobo “Eu estou afirmando que o modelo de gestão da prefeitura favorece cabide de empregos e isso é imoral. Aqui mesmo em Campina quem é apadrinhado de Romero, a esposa do irmão do prefeito, afilhados, aí começa…”, comentou o parlamentar federal.

Ao ser questionado se acha que o prefeito Romero tinha conhecimento dos desvios milionários já descobertos pela ‘Operação Famintos’ dentro da gestão municipal, Julian disse: “Se o cara é chefe do executivo e não tiver o controle sobre as pessoas diretas da sua confiança, se a ex-cunhada é presa, um vereador da sua confiança é preso. Veja ou o cara (Romero) é incompetente ou é cúmplice”, afirmou. Escute a entrevista completa

RepórterPB

Selecionamos para você