Sanfoneiro Edglei Miguel anuncia fim da carreira: “estou jogando a toalha em relação a música nordestina”

O sanfoneiro e professor campinense Edglei Miguel anunciou o fim de sua carreira nos palcos. Com 36 anos de idade e 30 de sanfona, o músico gravou um vídeo onde se diz decepcionado com a desvalorização do seu trabalho. Ele confirmou ao Blog do Márcio Rangel nesta segunda-feira (2) o término da carreira para depois do São João de 2020, para cumprir todos os compromissos na agenda.

Filho do também forrozeiro Edmar Miguel, Edglei se apresenta solo há nove anos, mas já tocou em bandas como Os Três do Nordeste e acompanhou vários artistas como Marinês, Genival Lacerda, Jorge de Altino, Carlos Moura, entre outros e já levou o forró para todo o Brasil e até para o exterior.

“Estou abandonado minha carreira, não estou abandonado a música, nem a sanfona, minha escola continua, continuarei vendendo meus DVD’s, o que eu abandono são os palcos, eu não vou mais fazer shows de forró nem show algum”, informou o artista no vídeo.

Edglei se apresenta solo desde 2010 — Foto: Reprodução

“Estou jogando a toalha em relação a musica nordestina, não está tendo mais retorno”, lamentou o sanfoneiro, que disse que já não toca há três anos em Campina Grande, e que chegou a ser convidado para tocar no São João de 2019, mas o cachê não daria para pagar sequer a banda. “Eu acho uma falta de educação você chamar um artista dessa forma e uma falta de respeito”.

Sobre a mudança de cenário na música nordestina, o artista disse que não curva modernidade e não se sente mais parte. “Fui muito feliz, não sei se é um adeus ou um até logo, mas não quero mais”, completou.

Redação

Selecionamos para você